Para ser fluente em francês, uma série de habilidades deve ser praticada além do estudo formal do idioma. Mergulhando pouco a pouco no francês da vida real, você também pode desenvolvê-las e praticá-las diariamente!

Por isso, este texto é para você, que já está aprendendo o idioma, mas ainda se sente distante da naturalidade que a fluência traz. Ou para você, que ainda não começou a aprender francês, mas já quer conhecer as habilidades essenciais para se tornar fluente.

C’est parti ? Allons-y !

Tipos de Habilidades para a Fluência do Francês

Antes de começarmos, saiba que existem habilidades passivas e ativas nesta lista. As habilidades passivas (serão as duas primeiras) não demandam muito esforço da sua memória nem exigem que você produza o francês. Já as habilidades ativas pedem que você produza (e reproduza) o idioma por si próprio. 

Mas uma coisa é certa: se você deixar de praticar uma só dessas cinco habilidades (a última é a mais importante), você nunca vai ficar fluente em francês. Por isso, pratique sempre: 

1. Ler em francês (compreensão escrita em francês) 

A leitura é uma habilidade passiva essencial para o aprendizado de qualquer idioma. Você pode ler livros, artigos, transcrições de diálogos… esses tipos de leitura podem te ajudar com outras habilidades, como por exemplo a se comunicar em francês. Ou seja, ao ler em francês com contexto, você também está agregando vocabulário para melhorar a sua conversação no idioma.

🥇 Dica de ouro: no nosso canal do YouTube, gravamos um vídeo especial para quem está começando a ler em francês, com 3 sugestões de livros interessantes e de fácil compreensão para iniciantes. Confira aqui!

2. Ouvir em francês (compreensão oral em francês)

Também passiva, ouvir em francês é a segunda habilidade essencial para atingir a fluência. Busque ouvir não somente músicas, mas também podcasts (em plataformas como Spotify, SoundCloud, Deezer, etc), rádios ou filmes e vídeos sem legenda, tanto no YouTube como nas redes sociais. 

É claro que ouvir música é super interessante para o aprendizado, pois ela é uma expressão artística que nos coloca em contato direto com outras culturas – nesse caso, não apenas a francesa, mas também a vasta cultura dos países francófonos, como Canadá, Bélgica ou Costa do Marfim.

Entretanto, existe uma diferença entre o francês cantado nas músicas e o francês falado no cotidiano (ou seja, o francês da vida real). Por isso, recomendamos treinar os ouvidos também com podcasts e vídeos sem legenda. Assim, é possível praticar a escuta do francês falado cotidianamente, de forma fluida (e que pode soar rápida demais para quem ainda está aprendendo, mas não desista!).

🥇 Dica de ouro: sabia que nós também temos um podcast? Além do canal do YouTube e do blog, o Afrancesados também está nas plataformas digitais com o podcast Francês Da Vida Real. Vem ouvir aqui!

 3. Escrever em francês (produção escrita em francês)

A primeira habilidade ativa dessa lista, a escrita em francês está, obviamente, muito ligada à leitura. E isso pode ser usado a seu favor durante o aprendizado: quando terminar de ler em francês, tente escrever algo relacionado ao que leu. Resgate na memória o que você absorveu da leitura e transcreva para o papel! 

Outra forma de escrever mais em francês é começando a anotar tarefas e compromissos na sua agenda (física ou virtual) no idioma. Isso vai ajudar você a naturalizar a sua habilidade escrita para escrever melhor em francês.

🥇 Dica de ouro: no processo de escrita, reproduza as principais estruturas frasais que você aprendeu durante suas leituras.

4. Falar em francês (produção oral em francês)

Também ativa, falar em francês é uma habilidade em que muitos estudantes encontram dificuldade. No aprendizado do idioma, é inclusive comum entender o que o interlocutor está dizendo, mas não conseguir reproduzir. 

Isso acontece, muitas vezes, porque o aprendiz não tem com quem conversar no idioma. Mas isso não deve ser um obstáculo, pois você pode praticar diálogos consigo mesmo. Crie situações, fale em voz alta, intercale os pensamentos em português com pensamentos em francês. 

Assim, você vai conseguir verbalizar o francês que você já sabe, mas que por não estar sendo praticado, acaba silenciado. Afinal, não basta saber francês, você também deve treinar os músculos da face para pronunciar corretamente. 

5. Pensar em francês 

Essa é uma habilidade esquecida por muitos, mas sem ela você nunca vai se comunicar em francês. A ideia de pensar em outro idioma pode ser desafiadora, mas é a habilidade mais importante dessa lista – afinal, estamos sempre pensando. 

Constantemente, o ser humano produz e reproduz ideias, desde uma simples lembrança cotidiana (“preciso marcar exames”) até mesmo pensamentos filosóficos (“como estará o mundo em 10 anos?”). 

A melhor estratégia é: quando um pensamento como esses surgir, do mais simples ao mais intrigante, pergunte-se como ele seria em francês. Dessa forma, você vai trabalhar outras habilidades citadas até aqui, como a fala e a escuta – afinal, é o pensamento que une o que falamos e ouvimos. 

O raciocínio em francês é essencial para a sua comunicação. Por isso, pratique essas habilidades rotineiramente, para que você possa se expor cada vez mais ao francês em rumo à fluência.

Como Ser Fluente em Francês: Uma Questão de Rotina

No canal do Afrancesados no YouTube, falamos sobre a importância de praticar essas 5 habilidades de forma cotidiana, incluindo-as na sua rotina diária. Assim, você vai se expor cada vez mais ao francês da vida real. Confira e inscreva-se no nosso canal:

🚀 Continue o seu aprendizado! Inscreva-se na lista de espera do Curso de Francês Método Afrancesados®. Clique aqui para ser avisado quando novas turmas estiverem abertas!
🎁 Antes de ir embora, que tal um presente? Acesse o Minicurso de Francês Gratuito do Afrancesados.

Leave a Reply

Your email address will not be published.