Aprender francês sozinho é possível, mas sem um método e estratégias bem definidas, o processo fica bem mais difícil. Até se você estiver aprendendo com alguma mentoria ou acompanhamento profissional, acelerar o aprendizado só será possível com muito foco, motivação e disciplina.

Você já deve saber disso na teoria, mas como colocar em prática as premissas inegociáveis para um aprendizado duradouro do francês? É o que vamos te ensinar neste texto, em quatro passos para você se tornar autodidata no francês

Descubra como manter a motivação, quantas horas estudar por dia e no que você precisa focar para compreender, falar e ler o francês da vida real o mais rápido possível. Ao final deste artigo, você irá tomar as rédeas do seu aprendizado. C’est parti ? Allons-y !

Quatro estratégias para aprender francês sozinho

1) Saiba onde você quer chegar

Para começar, é preciso saber onde se quer chegar com o francês. Sem saber o seu objetivo com o idioma, provavelmente você vai se perder no meio do caminho. Ao avançar sem rumo, a falta de motivação pode lhe tirar o foco.

A falta de um objetivo relacionado ao idioma também te impede de enxergar quão perto (ou longe) dessa realização você está. Por isso, é importante que metas estejam ligadas a objetivos-chave, que sejam mensuráveis e possam ser divididos em etapas.

🏅 Dica de ouro: no nosso Minicurso Gratuito de Francês, te ensinamos a definir a sua meta e os seus objetivos-chave de forma inteligente. Baixe-o agora gratuitamente!

2) Foque em um conteúdo útil e resultados de curto prazo

Não adianta gastar horas de estudo com métodos que não funcionam. Principalmente se eles não garantirem um aprendizado a curto prazo, forçando você a permanecer preso a um curso com anos de duração. 

É comum, nos cursos de francês que seguem métodos tradicionais, as aulas se limitarem ao estudo de regras gramaticais. Sem abordar o que você realmente precisa saber quando estiver em países francófonos, o estudo não só se torna mais maçante como também perde a utilidade. Afinal, se o seu objetivo é falar o francês do dia a dia, falado no cotidiano, a gramática não vai te ajudar em nada (te explicamos melhor neste artigo, sobre gramática francesa).

Nossa motivação só se renova quando vemos resultados. Sem isso, sentimos que estamos investindo em algo que não dá retorno – e o resultado é, naturalmente, desmotivar. Por isso, ao estudar sozinho, seja objetivo: você precisa focar em conteúdo útil e orientado a resultados. O nosso blog e o Canal Afrancesados no Youtube podem ser um caminho para começar! Inscreva–se e confira nossas aulas e dicas gratuitas:

3) Imersão e dedicação são seus maiores aliados

Imagine que você está começando em uma academia com o objetivo de definir bem os músculos. Se você não for todos os dias para a musculação, alinhando o exercício à dieta, fica praticamente impossível atingir esse objetivo. É preciso criar o hábito.

Para aprender francês efetivamente, o raciocínio é o mesmo: você precisa estudar diariamente. Isso mesmo, todos os dias, sem pular nenhum! É somente dessa forma que o hábito será criado – estudando todos os dias, o seu cérebro vai entender que o francês é importante para você. 

Por isso, pelo menos por alguns minutos do seu dia, você precisa imergir no francês. Se você quer começar hoje e só tem 10 minutos, não tem problema: use cada um deles a seu favor!

Em geral, estudar entre 30 minutos à 1h é o ideal para conseguir manter o ritmo, podendo estender o período até 1h20 ou 1h30 por dia. Se você for estudar 3h por dia, vai criar um padrão inalcançável para si mesmo e pode se desmotivar – afinal, não é todo dia que será possível passar tanto tempo concentrado nos estudos, seja por questões pessoais, profissionais ou até mesmo de saúde.

4) Curta o processo de aprender francês sozinho

Kiffe le processus ! Subir uma montanha pode levar dias, mas enquanto o destino final não chega, é possível aproveitar o caminho: ver a paisagem, apreciar a natureza, os animais, as flores e as pessoas que você pode conhecer na sua jornada.

Pensar somente em chegar ao topo da montanha torna o processo mais sofrido, porque dessa forma você só enxerga o que está faltando – e não o tanto que conquistou até então.

Com o francês, não é diferente. Até você se tornar fluente, será preciso encarar alguns meses pela frente. 

Por isso, apaixone-se pelo processo e una o útil ao agradável: se você gosta de correr, que tal ouvir um audiobook ou podcast em francês, enquanto corre? Se você gosta de cozinhar, que tal preparar uma receita toda escrita em francês? Se gosta de filmes, que tal assistir um filme francês, com legendas em francês? Assim, você associa o idioma às coisas que gosta, sem perder o prazer no aprendizado. 

Outra dica é comemorar sempre as suas conquistas. Viu um filme em francês de 2h, mas só entendeu uma frase? Não tem problema: celebre mesmo assim, pois talvez há um mês atrás você não teria entendido absolutamente nada. Em suma, pare de focar no que você ainda não aprendeu e aprecie no que você sabe hoje. Sua motivação depende da sua percepção de progresso, então continue avançando e não desista!

Continue o aprendizado para ser autodidata no francês

A verdade é que estudar francês vai demandar muito mais do aluno(a) autodidata do que dos estudantes matriculados em cursos. É que, além de focar no francês, quem estuda sozinho precisa encontrar métodos funcionais, tirar suas próprias dúvidas em fontes seguras e pesquisar técnicas e materiais adequados para praticar. 

Por isso, seja realista e tenha paciência. Colocando em prática as quatro estratégias que aprendemos hoje, o seu processo pode ser menos sofrido e estressante. Mas, caso deseje acelerar o aprendizado, te convidamos para conhecer o Curso de Francês Método Afrancesados®. Clique aqui para entrar na fila de espera e ser avisado quando novas turmas estiverem abertas!

Leave a Reply

Your email address will not be published.